sexta-feira, agosto 02, 2013

Odeio quando tenho que lhe dizer "adeus"

Postado por Ser ou Não Ser às sexta-feira, agosto 02, 2013

Odeio quando mais um fim de semana acaba e eu tenho que lhe dizer "adeus", odeio ainda mais quando vai embora e deixa esse sentimento de vazio aqui dentro, no mesmo instante em que lhe vejo se afastando vejo chegando a saudade, com uma rapidez que só ela tem, mas você parece não se importar, porque continua indo, fechado naquele ônibus de viagem, será que o motorista não percebe que ele está levando embora o meu amor? Será que ele tem noção de que o meu coração está ali dentro, viajando com ele? Então quando a saudade já chegou eu vejo o ônibus saindo do meu campo de visão, só vejo a luz do sol e pessoas que não conheço ao meu redor na rodoviária, então  me vou também, mas a saudade insiste em me seguir. Quando chego em casa é pior ainda, consigo ver claramente que não me sobrou nada a não ser fotos, o seu cheiro na minha blusa e a solidão... tento me entreter e esquecer da saudade, mas quando o sono chega, eu vejo que o quarto está tão vazio...cadê a sua bagunça que eu brigo tanto para você arrumar? Saudades dela agora, vejo sua roupa e me pego fechando os olhos e cheirando-a profundamente para ter aquela sensação de coração cheio, voltando ao momento em que você estava aqui e eu o abraçava forte me embriagando no seu perfume, abro os olhos e o vazio no coração bate forte me lembrando que você não está mais aqui, então apago a luz querendo dormir logo mas você invade os meus pensamentos, tudo vem à cabeça agora, frases ditas e não ditas, minhocas e mais minhocas, a gente conversa sobre tudo, mas há coisas que acho desnecessárias falar, será que são? A gente conversa muito, mas as vezes não falamos nada, as vezes só a companhia se torna a melhor conversa do mundo, e as juras de amor? É necessário dizer mais e mais, até repetir as já ditas? Quando você está aqui quero largar tudo e ficar com você, mas quando se vai a dor vem, será que largo você para largar a dor? Não, isso só causaria mais dor! Então aos poucos penso e repenso em tudo que pensei e pensando bem se deveria repensar eu penso novamente, até que isso me cansa e eu caiu em um sono profundo, naquela cama sozinha, naquele quarto vazio, naquela casa fria.


2 comentários:

Des-conversando on 05 agosto, 2013 15:31 disse...

Nossa, super me identifiquei no texto, meu namorado voltando pra a cidade onde ele mora ):

http://des-conversando.blogspot.com.br

Ser ou Não Ser on 05 agosto, 2013 16:18 disse...

É horrível né :(

Postar um comentário

 

Tudo em um Copyright © 2012 Design by Amanda Inácio Vinte e poucos